Dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) mostram que aproximadamente 2,78 milhões de trabalhadores morrem a cada ano devido a acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. Isso evidencia a necessidade de medidas e equipamentos de segurança eficazes, específicos para cada tipo de atividade e usuário.

Desde suas origens rudimentares até os avanços tecnológicos atuais, os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) passaram por uma grande evolução. “Hoje, os EPIs vão além da proteção básica, incorporando materiais avançados como fibras resistentes a chamas e nanotecnologia”, explicaThiago Avelino, técnico em Segurança do Trabalho e CEO daSafetyTec, companhia que promove eficiência operacional das empresas por meio de soluções tecnológicas.

Novos horizontes e possibilidades

Os EPIs mais avançados incluem tecnologia vestível e conectividade, com sensores integrados que monitoram condições ambientais e a saúde dos usuários em tempo real, proporcionando um nível de vigilância e gestão de riscos antes inimaginável. Capacetes inteligentes equipados com sensores, por exemplo, podem detectar quedas ou exposições a níveis perigosos de gases, enviando alertas imediatos aos supervisores.

Além disso, a incorporação de tecnologias de Realidade Aumentada (AR) e Realidade Virtual (VR) tem revolucionado o treinamento em segurança. Simulações imersivas permitem que os trabalhadores pratiquem procedimentos de segurança em ambientes virtuais controlados. “Isso aumenta a preparação para situações reais no local de trabalho, resultando em uma força de trabalho mais engajada no treinamento e confiante para realizar suas tarefas”, comenta Avelino.

A questão da ergonomia também se tornou uma prioridade na concepção dos novos EPIs. Equipamentos ergonomicamente projetados não apenas protegem melhor os trabalhadores, mas também incentivam o uso consistente. A personalização dos EPIs, com tamanhos específicos e ajustes individuais, garante um ajuste perfeito para diferentes atividades e tipos de pessoas. “Aliada à tecnologia, a personalização promove um conforto adaptado às necessidades específicas de cada trabalhador, o que é fundamental para a adesão”, explica o especialista.

Sustentabilidade é outra área de grande avanço nos EPIs. Materiais recicláveis e designs de baixo impacto ambiental estão sendo cada vez mais utilizados na indústria, refletindo um compromisso crescente com práticas de fabricação responsáveis, o que beneficia tanto os trabalhadores quanto o meio ambiente.

Para Thiago, estamos vivendo uma era de transformação dos EPIs, na qual a tecnologia e a inovação estão salvando vidas e tornando os locais de trabalho mais seguros e sustentáveis. “A evolução contínua desses equipamentos é crucial para proteger os profissionais, garantindo um ambiente de trabalho mais seguro, dinâmico e sustentável”, conclui o CEO.

Sobre a SafetyTec

A SafetyTec foi criada a partir da junção de competências de profissionais das áreas de Segurança do Trabalho e Tecnologia da Informação, com o objetivo em comum de inovar e criar soluções tecnológicas que auxiliem a rotinas relacionadas à Segurança do Trabalho dos milhões de trabalhadores existentes do Brasil. O propósito da companhia é promover a eficiência operacional das empresas por meio de soluções tecnológicas, proporcionando informações estratégicas e simplificando a gestão de Saúde e Segurança do Trabalho (SST).

Para mais informações, visite ositeou oInstagram.

Sobre Thiago Avelino

Técnico em Segurança do Trabalho, com mais de 15 anos de expertise oferecendo Serviços e Consultoria em Saúde e Segurança do Trabalho para empresas de Óleo e Gás, Papel e Celulose, Fundição, Produção de Aço e Mineração, Thiago Avelino é um profundo conhecedor da legislação relativa à aplicação de Equipamentos de Proteção Individual, Palestrante e Mediador em eventos de SST. É também CEO e cofundador das plataformas SafetyTec, SafetyEAD, BuscaEPI e ConsultaCA.

Para mais informações, visite oLinkedIn.