Grandes eventos esportivos como a Copa do Mundo, a Eurocopa e os Jogos Olímpicos elevam significativamente o volume de apostas esportivas. Em 2022, a Copa do Mundo no Catar gerou mais de R$185 bilhões em apostas. Durante a Copa da Rússia em 2018, houve um aumento de 400% no volume de apostas, enquanto nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021, o crescimento foi de cerca de 60%. Esses números demonstram o impacto emocional desses eventos no público, que vê nas apostas esportivas uma oportunidade de aumentar seus ganhos.

Ricardo Santos, cientista de dados especialista em análise estatística para apostas esportivas e fundador da Fulltrader Sports, destaca a importância da liquidez nesses mercados. “A alta liquidez durante torneios como a Copa do Mundo e a Eurocopa permite que os traders façam grandes apostas sem alterar significativamente as odds, facilitando a entrada e saída do mercado”, explica Santos.

A Importância da Liquidez em Eventos de Grande Porte

Durante eventos como a Copa do Mundo, Jogos Olímpicos e Eurocopa, a enorme quantidade de dinheiro apostado proporciona alta liquidez, criando um ambiente mais estável e previsível para os traders. A alta liquidez permite que grandes apostas sejam absorvidas pelo mercado sem grandes alterações nas odds, proporcionando oportunidades para apostas mais seguras.

“Na Eurocopa, a liquidez é evidente. Em alguns jogos, o valor apostado em um único mercado ultrapassa R$1 bilhão, podendo chegar a R$2 bilhões considerando todos os mercados. Estamos falando de dinheiro real, não hipotético”, resume Santos.

A alta liquidez facilita a execução de estratégias de grande volume. Em jogos menores ou menos populares, a liquidez tende a ser menor, resultando em mercados mais voláteis e menos previsíveis, onde grandes apostas podem alterar significativamente as odds. “Em eventos de menor liquidez, os traders precisam ser mais cautelosos, reduzindo o tamanho das apostas para evitar impactos negativos no mercado”, observa Santos.

O Impacto da Liquidez no Mercado Global de Apostas

Segundo um relatório da Sportradar, o volume global de apostas esportivas deve atingir US$136 bilhões até 2026, impulsionado pelo crescimento em países como Brasil, China e Índia. Uma pesquisa da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) revelou que 52% dos entrevistados já apostaram em esportes, e 70% afirmaram que a probabilidade de apostar aumenta durante eventos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

Ricardo Santos ressalta que os brasileiros, com sua familiaridade histórica com o futebol, aplicam esse conhecimento no campo das apostas. “É essencial usar o conhecimento do esporte e do mercado esportivo para maximizar os benefícios e minimizar os riscos”, finaliza.


Ricardo Santos é cientista de dados especialista em análise estatística para apostas esportivas em futebol e fundador da Fulltrader Sports, líder na América Latina em softwares SaaS para o público de trade esportivo. Também atua como trader em probabilidades de futebol há 12 anos.

Para mais informações, acesse: