Lojas criam enorme expectativa e montam uma mega operação para garantir impulso nas vendas motivadas pelo show

A ‘rainha do pop’ Madonna já se encontra em terras cariocas, em sua suíte no monumental Copacabana Palace, de onde observa a montagem do mega palco que comportará o maior show da “The Celebration Tour”, sua turnê especial em comemoração a 40 anos de carreira. É aguardado um público de 1,5 milhão de pessoas para as areias da praia mais famosa do mundo.

Segundo o último levantamento da rede hoteleira do Rio de Janeiro, a capacidade da cidade carioca já atingiu os 97% de lotação, e a expectativa é que 100% seja alcançado muito em breve. Não apenas hotéis e quiosques se movimentam para lucrarem em cima do show, os supermercados, localizados nas transversais da Av. Atlântica, já estão com seus estoques de bebidas preparados.

Pesquisa realizada pela Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (ASSERJ), com os supermercados da região de Copacabana, confirma a confiança de Silvio e está alinhada com as outras unidades do bairro. O estudo revela que é esperado um aumento de 18% de vendas, além de uma média de 10,5% de crescimento no estoque das lojas.

“A expectativa é muito grande para as vendas, não tem como não ser. Aumentamos o estoque de bebida e estamos nos preparando para o sábado”,afirmou Silvio Nunes, gerente da filial do Supermercados Princesa, agora Rede Economia, em Copacabana.“Teremos força total no quadro de colaboradores, garantindo agilidade no atendimento e na reposição do salão”, completa. Para essa movimentação, a unidade aumentou em 10% o seu estoque e espera um aumento de 12% nas vendas.

Para o presidente da ASSERJ, Fábio Queiróz, ideias como vendas por impulso no setor de bebidas, praticadas pelo Zona Sul e outras lojas, podem servir para dar um incremento ao faturamento.“Momentos como esse são boas oportunidades para os supermercados testarem inovação. Aproveitar o timing de um acontecimento histórico e também marcar a fidelidade do cliente”, afirmou o executivo.

“O mercado pode apostar alto em ativações de vendas e nas promoções de bebidas, isotônicos, comidas frescas e snacks para surfar nesse ‘boom’ provocado pelo show. É também inteligente observar a dinâmica do bairro em grandes eventos, mapear os históricos de compra durante essas datas e assim conseguir estar uns passos à frente com estratégia”, explica o especialista em varejo, Erlon Labatut.

No mesmo bairro, o gerente Pedro Gonzales, loja do Zona Sul, na Rua Dias da Rocha, revela que os pedidos foram feitos recentemente e garantiu ter uma percepção de vendas até maior, perto dos 20%.“Vamos observar um maior volume de vendas nas bebidas e nos produtos de consumo pronto”, completa. A loja ainda aposta nas vendas por impulso, colocando snacks pendurados na altura da vista, em diversas gôndolas.

Expectativa igual ao do Réveillon

Os supermercadistas esperam uma movimentação atípica no final de semana da “The Celebration Tour”, nada que seja uma surpresa para a rainha do pop Madonna. Escalas serão alteradas, e algumas unidades contarão com força máxima no sábado, algo incomum para as lojas da região.

“Contaremos com força máxima na operação, para evitar filas e ter velocidade na reposição”, afirmou Clauzen Castro, gerente do Supermarket Copacabana, localizado na Rua Barata Ribeiro. Por toda a loja, caixas e caixas de cervejas e bebidas estão estocadas.“Esperamos um aumento de 20% das vendas, mesmo já sendo uma loja com bastante saída de bebidas”, afirmou.

A expectativa dos supermercados do bairro de Copacabana tornou o show da Madonna comparável ao Réveillon carioca, “É uma operação igual! Vai fazer muito sol e calor, então seguimos confiantes nas vendas. Principalmente, nas bebidas, biscoitos e os sanduíches da casa”, explica Alessandra Barros, assistente de gestão do Zona Sul da loja na Nossa Senhora de Copacabana.

Comparado ao Reveillon, a preocupação com a logística é semelhante, e obrigou a Prefeitura do Rio a deslocar cerca de 3 mil agentes de 11 órgãos diferentes visando garantir a ordem pública. Serão 18 torres de sonorização espalhadas ao logo da praia de Copacabana, e ao redor do bairro, serão 3.200 militares, 64 viaturas e 65 torres de monitoramento. Haverá 18 pontos de bloqueio de revista com reconhecimento facial.

Sobre a ASSERJ

Foi com um pequeno número de associados que nasceu a Associação de Supermercados do Rio de Janeiro (ASSERJ), mais precisamente em 1969, um ano após a atividade supermercadista ser definida e regulamentada no País. Criada com o intuito de fortalecer e defender a cadeia supermercadista do Estado, a ASSERJ atendeu bem ao seu objetivo principal. Há mais de cinco décadas representando e defendendo os interesses do setor, a ASSERJ adquiriu know-how no setor supermercadista, oferecendo aos seus associados cursos de aperfeiçoamento, palestras, consultoria e assessoria na área jurídica, gestão, recursos humanos, prevenção de perdas, alimentos seguros, marketing, além de muitas outras atividades relevantes para o setor.