As diferentes vertentes sonoras sempre foram algo latente na história daFresno. Resultado disso são músicas como “The Rhythm Of The Night”, regravação da banda italiana Corona; e o projetoINVentário, responsável por aquecer o público para a chegada do discoVou Ter Que Me Virar(2021). Em abril deste ano, a aguardada parceria entre o trio e Pabllo Vittar ganhou forma com a faixa “Eu Te Amo/ Eu Te Odeio (IO IO)” e, logo, os fãs lembraram da versão de “Disk Me”, da Pabllo, criada durante uma daslivesque Lucas Silveira (guitarra e voz), Vavo (guitarra) e Guerra (bateria) fizeram durante a pandemia. O grupo, então, propôs um desafio: se a canção recém-lançada alcançasse 1 milhão destreamsno Spotify, eles liberariam ocoverque estava na gaveta. A meta foi batida no primeiro mês após a estreia. Agora, no dia21 de junho, chega às plataformas de áudio a regravação dohitpop com alma emo(ouça aqui). “Disk Me” precede o show “Fresno convida Pabllo Vittar”, no Festival Turá, que acontece no dia29 de junho, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

“Eu acho que ‘Disk Me’ é a canção mais bonita da Pabllo, no sentido de trazer essa coisa bem melancólica que se conecta em alguns graus com a Fresno”, resume Lucas. “Nunca tínhamos encontrado uma ocasião perfeita para lançar, mas esse momento se concretizou agora, com o Turá e com ‘Eu Te Amo/ Eu Te Odeio (IO IO)’”, completa. A regravação mantém a essência da letra, mas, agora, mergulha nas influências da Fresno. “Sonoramente falando, trouxemos o single para um lado mais emo, mas mantendo aquela levada de sofrência que a faixa tem”, explica o vocalista.

A reinterpretação de “Disk Me” não só celebra a tão esperada colaboração entre Fresno e Pabllo Vittar, mas também destaca a capacidade dos artistas de transcender gêneros.

Ouça “Disk Me” aqui

FICHA TÉCNICA
Produzido por Lucas Silveira
Gravado no Dark Matter Music Studio, São Paulo – SP, Brazil.
Composta por Arthur Marques, Diego Timbó, Maffalda, Pablo Bispo, Rodrigo Gorky e Zebu