Disco de despedida do grupo ganha longa-metragem que pode ser dividido em videoclipes de cada uma das 16 faixas


Na literatura e na dramaturgia, as histórias são divididas em três atos. O último costuma ser o mais intenso, porque é nele que se encontra o clímax e a resolução da trama. Seguindo essa lógica, a bandaFrancisco, el Hombrechega a seu terceiro ato com uma celebração à altura de seus 11 anos de carreira: o recém-lançado álbumHASTA EL FINAL(ouça aqui),divulgado em maio. Agora, o grupo lança umlonga-metragemque reúne os videoclipes de cada um das 16 faixas(assista aqui).

Não é exagero dizer que a Francisco, el Hombre já passou pelo ouvido da maioria dos brasileiros, seja pelos mais de 40 milhões deplaysno hit “Triste, Louca e Má” ou pela extensa lista de cidades em que a banda já se apresentou.HASTA EL FINALchega como um presente com clima de despedida, logo antes do já anunciado hiato da banda — ou “siesta criativa”, como eles preferem chamar — e comprime simbolicamente a trajetória de Mateo e Sebastián Piracés-Ugarte, LAZÚLI, Helena Papini e Andrei Martinez Kozyreff até aqui. O fim de uma música é o início de outra, assim como a pausa do conjunto é o ponto de partida para uma nova fase nas carreiras solo dos artistas.

“Inicialmente, íamos só deixar uma GoPro ligada durante a sessão de fotos do álbum para, talvez, virar uns visualizers. Rapidamente, essa ideia se tornou um projeto grande e megalomaníaco, como tudo na nossa história até hoje”, detalha a baixista Helena Papini.

Pautado pela conexão com o público e pelas apresentações ao vivo, o grupo encontrou no teatro os símbolos para ilustrar a grandiosidade desta última década. O espaço de shows Casa Rockambole, em São Paulo, foi escolhido como locação justamente pelo estilo bucólico e pelas cortinas pesadas atrás do tablado, que evocam na memória o palco de um teatro antigo. ”Foi a fluidez narrativa do disco que nos inspirou a fazer o filme, que funciona como o registro audiovisual de uma peça de teatro”, explica a baixista. As gravações, dirigidas por Gabi Jacob, foram feitas em 16 horas ininterruptas. Quem assiste aos vídeos na ordem das faixas, vê o processo exatamente como foi feito.

A estrutura de começo, meio e fim permeia tanto os elementos sonoros, quanto os visuais. Apesar do álbum ser o resultado de quatro anos de trabalho, antes mesmo dos integrantes decidirem entrar em um hiato, é possível perceber um toque de “até logo” nas entrelinhas. Os últimos clipes retratam a produção de uma peça artística, enquanto a banda celebra mais de uma década de existência. Algumas coincidências também dão um clima mágico à despedida. “Enquanto estávamos gravandoOutono, reparamos que no chão da Casa tem o desenho de uma árvore encravada. Foi um momento até poético”, lembra Helena.

Os clipes que compõem o filme traduzem visualmente nas cenas, nas roupas e nos cenários o maximalismo sonoro que é tão característico da Francisco, el Hombre. Digno de umgran finale, a escolha do figurino foi motivada pelo trabalho em equipe de imaginar o que eles vestiriam se estivessem em uma premiação. O resultado são looks chiques e extravagantes, cheios de correntes, brilho e contraste de tons fortes de preto e vermelho. Ao longo da gravação, as roupas vão perdendo camadas e ganhando mais fluidez, mas ainda com a pompa de um tapete vermelho.

A turnê deHASTA EL FINALtem datas e locais confirmados:23 de junho, emPorto Alegre;26 de julho, noRio de Janeiro; e27 de julho, emSão Paulo. Os ingressos já estão disponíveis (acesse aqui). Mais datas serão anunciadas em breve.


Assista HASTA EL FINAL (o filme) aqui