De acordo com o Relatório de Sustentabilidade de 2023 da Lwart Soluções Ambientais, a empresa produziu 176 milhões de litros de óleos básicos GII, recorde histórico e um case de economia circular que é a alternativa sustentável para o mercado de lubrificantes automotivos e industriais no país.

O número mostra um aumento de 5,3% em relação ao ano anterior, sendo esta a maior marca registrada pela companhia, que é detentora de 44,9% de participação no mercado de básicos entre os rerrefinadores, segundo a ANP, Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis.

O montante produzido pela empresa tem como origem os 233 milhões de litros de Óleo Lubrificante Usado ou Contaminado – OLUC, coletados em 2023, outro recorde da Lwart que, na prática, significa retirar de circulação um resíduo perigoso, altamente poluente e reinseri-lo na cadeia produtiva, agregando valor e suprindo a necessidade do mercado nacional, que ainda depende de importação. A Lwart Soluções Ambientais ampliou em 19% o volume de OLUC coletado em relação a 2022, graças ao crescimento nas operações de coleta em 2023.

Única rerrefinadora da América Latina a produzir óleo básico de alta performance do grupo II, a Lwart também é a empresa de maior participação no mercado nacional de coleta de OLUC, com a maior abrangência no território brasileiro. Após sua coleta, o óleo lubrificante usado passa pelo processo chamado de rerrefino, para voltar a ser óleo básico, matéria prima para produção de lubrificantes. Dessa forma, a empresa evita que o resíduo potencialmente perigoso seja descartado de maneira incorreta, por conta do alto poder de contaminação do solo, da água e do ar. Segundo a AMBIOLUC, entidade que representa o setor, um único litro de óleo lubrificante usado é capaz de contaminar 1 milhão de litros de água.

“O conjunto tecnológico de ponta da Lwart permite o aproveitamento de praticamente todo OLUC que entra no processo industrial e a transformação desse resíduo em óleo básico de alta performance, com qualidade igual ou superior ao produto de primeiro refino”,explica Marcelo Murad, Diretor de Óleos Básicos da Lwart Soluções Ambientais.

O óleo básico é o principal constituinte dos óleos lubrificantes. Eles podem ser derivados de petróleo, como no caso dos óleos minerais; sintéticos, quando obtidos por meio de reações químicas de outros compostos, ou óleos vegetais. Na produção de óleos lubrificantes são adicionados aditivos aos básicos para melhorar algumas de suas características e dessa forma, alcançar o desempenho necessário à aplicação a que se destina o produto.

Depois, eles são destinados aos principais produtores, que o aditivam e o transformam novamente em lubrificante. O óleo então volta ao mercado em forma de produtos industriais, agrícolas, automotivos e elétricos, criando um ciclo sustentável e infinito.

Como são classificados os óleos básicos

A classificação dos óleos básicos é definida sendo:

Grupo I: óleo básico com teor de saturados menor que 90% (m/m), teor de enxofre maior que 0,03% (m/m) e índice de viscosidade maior ou igual a 80 e menor que 120.

Grupo II: óleo básico com teor de saturados maior ou igual a 90% (m/m), teor de enxofre menor ou igual a 0,03% e índice de viscosidade maior ou igual a 80 e menor que 120.

Sobre Lwart Soluções Ambientais

Empresa 100% brasileira, a Lwart Soluções Ambientais é a líder nacional no segmento de coleta e rerrefino de óleo lubrificante usado ou contaminado, e única produtora na América Latina de óleos básicos de alta performance (Grupo II) a partir desse resíduo. Como empresa que tem a transformação em seu DNA e a sustentabilidade como principal pilar, também coleta, destina e transforma diversos tipos de resíduos sólidos comerciais e industriais. A Lwart Soluções Ambientais atende cerca de 80 mil clientes todos os anos, possui uma fábrica para produção de óleo básico de alta performance a partir do óleo lubrificante usado, localizada em Lençóis Paulista (SP), bem como 18 unidades de armazenamento temporário de resíduos espalhadas pelo Brasil. Mais informações emwww.lwart.com.br.