Projetos Galpões da Ulbra, Pata Molhada e Big de São Leopoldo orientam interessados sobre como chegar, onde se instalar e a quem procurar

A tragédia sem precedentes que assola 473 dos 497 municípios do Rio Grande do Sul (RS), há mais de um mês, colocou os animais em situação de extremo sofrimento. Resgatistas de todo o Brasil, agentes públicos e população local enfrentaram correntezas e todo tipo de risco para retornar aos locais atingidos e fazer o resgate dos animais. De acordo com a Defesa Civil do Estado, ao todo, foram mais de 12 mil foram salvos.

Agora os bichanos passam por outro drama. Os abrigos organizados em galpões improvisados estão superlotados, por isso, se faz extremamente necessária a ajuda de veterinários e auxiliares, mas também de tratadores, pessoas para o manejo, passeio e monitoramento dos bichos, principalmente à noite e durante a semana, quando não há tanta disponibilidade de tempo por parte do voluntariado. Entretanto, mesmo não tendo esse perfil, qualquer pessoa que possa colaborar de alguma forma nos abrigos é bem-vinda.

Em nota técnica, de 27/05, o Ministério Público do RS reconheceu a necessidade de esforços cooperativos para a solução dos problemas relacionados aos animais abrigados, com destaque para o município de Canoas, que, segundo levantamento do órgão, tem 10 mil animais em abrigos.

Ainda que seja grande a ajuda, a quantidade de animais abrigados exige muito mais do que está sendo possível oferecer. Segundo o Manual de Boas Práticas em Abrigos de Animais, divulgado pelo governo do estado do Rio de Grande do Sul, para cada 100 cães são necessários três tratadores; uma pessoa para serviços gerais, um médico veterinário e três auxiliares. Um abrigo com cerca de 700 animais, como o “Big” de São Leopoldo, por exemplo, necessitaria de 55 funcionários fixos, diariamente, para cuidar de cães. É preciso considerar também que a quantidade de horas do trabalho voluntário, não tem planejamento, se dá conforme sua disponibilidade, o que demanda ainda mais pessoas por dia.

Só em Canoas, são cerca de 33 abrigos, sem falar em outras cidades como São Leopoldo, Porto Alegre e Nova Hamburgo que estão em situação similar. Não há voluntários suficiente para atender toda essa demanda que tende a durar meses ainda. Então, aos interessados em se voluntariar, seguem algumas informações de como chegar, a quem procurar, onde se instalar, entre outras.

ABRIGO GALPÕES DA ULBRA

Funciona em espaço cedido pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra). Atualmente, acolhe cerca de mil animais, mas já recebeu 2.500. Ao longo dos mais de 30 dias, o abrigo contou com, aproximadamente, mil voluntários, dos quais 40% são de fora do estado. Mas, hoje, esse número está reduzido para cerca de 50%.

A veterinária voluntária, de Navegantes/SC, Laís Paganelli, chegou ao abrigo na primeira semana após a tragédia, para entregar doações recebidas na campanha que promoveu com o marido e trabalhar por dois dias, se comoveu com a situação e ficou por três semanas atendendo os animais doentes. Hoje, segue focada em ajudar pessoas que querem ir ao abrigo para adoção.

“É uma situação que vai durar meses, por isso o abrigo precisa da ajuda de voluntários. Entretanto, é importante ter em mente que esses animais precisam sair o quanto antes das instalações improvisadas, já que não tem mão de obra suficiente para manutenção adequada dos bichos, faz muito frio e os pets sofrem com a falta de seus tutores e diversas limitações”, enfatiza Paganelli

Serviço

Local:Galpão vet da Ulbra de Canoas

Endereço:Av. Farroupilha, 8.001, bairro São José, Canoas/RS

Verificar disponibilidade de alojamento:Rogério Oliveira, veterinário e coordenador geral da Força Tarefa de Resgate Animal – (51) 9964-3870

Dica de hotel:Hotel Castel, fica a três minutos do abrigo, tem aquecedor para os dias muito frios. Muitos veterinários que deram assistência ao abrigo se hospedaram lá. Diária por pessoa, R$ 80, com café da manhã.Endereço:Rua das Acácias, 50 – Igara, Canoas

Como chegar:https://www.google.com.br/maps/place/C%C3%A3esResgatadosCanoas/@-29.8905619,-51.1539638,16z/data=!4m6!3m5!1s0x95196f0048e6c3d9:0x128478ebb7df071!8m2!3d-29.8905619!4d-51.1539638!16s%2Fg%2F11vzlnzfsc?hl=pt-BR&entry=ttu

– Vídeo mostra como chegar, a partir da visão de um voluntário ao volantehttps://www.instagram.com/reel/C7fPFEFPtii/?igsh=MWdndmFjNnJ1YzlraQ%3D%3D

Orientação:caso o voluntário não tenha condições de custear o transporte até o RS, ele pode se unir ao grupo que irá por meio do Instituto Ampara Animal, todos os sábados saindo de São Paulo.https://www.instagram.com/amparanimal/

Estrutura de atendimento aos animais do abrigo:https://www.instagram.com/p/C7Ku8BqOWFR/

ABRIGO PATA MOLHADA

Conhecido como Mathias Velho, o abrigo, antes situado em bairro homônimo, ganhou novas instalações com melhor estrutura tanto para os animais, quanto para os voluntários, graças ao apoio de empresários e influencers, no bairro Liberdade, onde estão sendo cuidados mais de 1700 mil animais. O novo espaço conta com estrutura mais acolhedora para receber os voluntários.

“Desde o início dos resgates, mais de 3 mil cães passaram pelo abrigo Mathias Velho. Os mais de 1.700 mil que ainda estão no abrigo novo (Pata Molhada) necessitam de muitas atividades e organização complexa. Por estarem vivendo a separação de seus tutores, instalados em pallets e usando correntes precisam de cuidados especiais como limpeza frequente, passeios e observação“, conclui Roberta Merten, coordenadora financeira do projeto.

Serviço:

Local:Projeto Pata Molhada

Endereço:Rua Liberdade 1315, Canoas

Coordenadora Geral:Roberta Merten

Coordenadora de voluntários:Quetlen (51) 8596-9098 ou Gabriel – @ogabicardoso

Acomodação:dormitório, cozinha, lugar para descanso, banheiro com chuveiro quente;voluntários eletricistas e marceneiros instalaram tomadas para carregar celulares; construiram mesas para lanches e refeições. há espaço para descanso, alojamento e cozinha. Devem levar roupa de cama

Link espaço dos voluntários:https://www.instagram.com/reel/C7eTrjjuvtE/?igsh=MXc1dG83dGVqdnNyZQ%3D%3D

ABRIGO BIG – ANTIGO CARREFOUR

O espaço chegou a ter 2 mil animais instalados provisoriamente dentro do supermercado Carrefour desativado e, atualmente, está com 700 bichos. Voluntários atuam em colaboração com a Secretaria de Proteção Animal da Prefeitura de São Leopoldo.

Serviço:

Local:Abrigo Big, antigo Carrefour

Endereço:Av. Imperatriz Leopoldina, 45, São José, São Leopoldo

Coordenação Geral: Secretaria Municipal de Proteção Animal (SEMPA) de São Leopoldo

Voluntário precisa informar a data que pode ir:Monique (51) 98127-3707

Acomodação:dispõe de dormitórios, chuveiro, cozinha com microondas e geladeira. Por enquanto, o abrigo tem conseguido doações de marmitas para as refeições.

Formulário para inscrição de voluntários:https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSes8BYLiee2E98C8P1pl5Y6LnF7PgIiinZmOF0pnCIJZLA9Vw/viewform

Mais informações:@sempa_saoleo

OUTRAS FORMAS DE AJUDAR

Financiar transporte para deslocamento dos voluntários

Quem puder patrocinar o transporte de pets adotados ou em lar temporário para outros estados, entre em contato com o projeto Cães Resgatados de Canoashttps://www.instagram.com/caesresgatadoscanoas/ou pelo instagram de Laís Paganellihttps://www.instagram.com/lais.paganelli/

Localização –linktr.ee/caesresgatadoscanoas

Lar Temporário com possível adoção

Com o cenário de guerra que vive o Rio Grande do Sul, muitos animais que estão em abrigos não verão mais seus tutores, por várias razões, e o lar temporário é uma alternativa para dar tratamento e carinho individualizado.

https://www.instagram.com/apadrinhe_um_animal_

@sempa_saoleo

@encontreseupets

@projetoaumigoestouaqui

Doações

Fazendo chegar aos abrigos manta térmica, casinhas, camas, antipulgas, anticarrapatos e coleiras com guia. Itens muito necessários.