A 7ª edição do Encontro Nacional de Bambas já tem data marcada. Irá acontecer de 28 de julho a 03 de agosto. O Festival, que acontece anualmente, com o propósito de fortalecer a preservação da Capoeira como Patrimônio Cultural Imaterial, traz uma novidade para esta edição: o Prêmio Mestre Nacional Adalberto Alvarenga, que premiará capoeiristas que têm se destacado no país. Indicações para o prêmio podem ser feitas até o dia 30 de abril, através do formulário no Instagram:@encontronacionaldebambas.

Para participar é fácil. Basta preencher o formulário online, que pode ser encontrado na Bio do Instagram Encontro Nacional de Bambas. O formulário concentra as indicações recebidas, que irão selecionar 100 capoeiristas de destaque, para receber a Moção de Mérito Cultural da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. Além da moção, serão selecionados os 10 capoeiristas mais indicados de 3 categorias:Raízes e saberes, que reconhecerá mestres de capoeira com mais de 65 anos de idade e 30 anos de mestrado, que representam um legado significativo para a capoeira, sendo uma fonte de saber e inspiração para as novas gerações. Outra categoria éMestre e Destaque, que destacará Mestre de Capoeiras notáveis, com diferencial na contribuição e avanço da Capoeira.

A última categoria éCapoeirista Destaque, nesta categoria, serão reconhecidos capoeiristas que desenvolvam trabalhos de destaques na Capoeira, não importa qual seja sua graduação. O vencedor de cada categoria receberá R$ 3 mil reais, além de um troféu, que será confeccionado pelos alunos do projeto Reciclasom, do Mestre Jagunço, que dá novos destinos a materiais descartados, transformando-os em instrumentos musicais.

Para o Mestre Jagunço, Indígena da etnia Xocó, capoeirista e responsável pelo Encontro Nacional de Bambas, promover ações que reconheçam capoeiristas nacionais é de grande valia.

Ele que tem um extenso currículo, e é um fazedor cultural e social, tem multitalentos, como ser artesão, poeta e educador social. Em 2019, movido pelo sonho de promover uma transformação social significativa por meio da arte e da cultura, fundou a Organização Social Civil A Casa de Bambas, onde ministra aulas de capoeira, danças afro e folclóricas, além de ensinar a confecção de instrumentos musicais com material reciclado, acredita no poder das ações culturais, que ajudam a transformar vidas.

“Poder honrar capoeiristas com um reconhecimento público é uma alegria. A capoeira faz parte da sociedade, e está enraizada na vida de muita gente desde a infância. Ela ajuda a forjar pessoas com caráter, alma nobre, paixão. Que a sociedade possa valorizar os capoeiristas, da forma que eles merecem, valorizando nossa história”, conta.

As indicações poderão ser enviadas através do link:https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfst0z1RKHTuevrG1D3JfCeJGoUNoku_EqdMKcc36zeZd2tjA/viewform

Acompanhem a premiação e programação do 7º Encontro Nacional de Bambas no Instagram:https://www.instagram.com/encontronacionaldebambas/