Com vários papéis na televisão brasileira, a atriz Evelyn Montesano acumula histórias em sua carreira. Mas, até galgar um espaço, Evelyn enfrentou inúmeros obstáculos para conseguir entrar e se manter no competitivo meio artístico. No entanto, todo o seu esforço, enfim, valeu a pena. Evelyn passou a ser chamada para inúmeros trabalhos. Recentemente, ela foi escalada para contracenar uma novela no horário nobre, ao lado de Glória Pires. “Terra e Paixão” ficou para sempre na memória de Evelyn.

1. Porque você decidiu ser atriz? O que lhe motivou?

Sempre fui muito comunicativa e nunca tive dúvidas de que queria trabalhar com o público e com a televisão. Quando criança tive a oportunidade de fazer uma peça de teatro na escola e ao subir naquele palco, falar para as pessoas, ver aqueles olhos atentos me olhando e ouvir os aplausos no final do espetáculo, tive a certeza de que havia me encontrado. Mas meu foco sempre foi a TV, pois eu sabia que através dela o meu trabalho atingiria mais pessoas e eu ganharia o reconhecimento que tanto almejava. Na verdade eu não decidi trabalhar com isso, era algo que já fazia parte de mim desde que eu entendo por gente. Sinto como se a arte e a comunicação tivessem me escolhido e não eu a elas.

2. Em sua vida pessoal, aconteceu alguma coisa que quase lhe fez desistir do sonho? O que e por quê?

É natural que diante das dificuldades da profissão (que não é fácil) surjam dúvidas e questionamentos, mas todas as vezes que isso aconteceu eu sempre optei por descansar ao invés de desistir. Tiro uns dias para mim, relaxo e depois foco de novo. É isso! Nada vem fácil nessa vida! Toda conquista é difícil e não existe sucesso sem foco e persistência.

3. E o que mais lhe motiva a seguir em frente?

Minha realização pessoal. Já realizei muitos sonhos, mas tenho muitos outros para realizar ainda.

4. Uma palavra que define sua trajetória.

Perseverança.

5. Quando recebeu o primeiro convite para atuar? Como foi e qual foi sua reação?

Fiquei muito feliz, pois foi a materialização de um grande desejo, a concretização de um sonho e o início da minha trajetória profissional.

6. Você se arrepende de algo na sua trajetória profissional?

Quem diz que não se arrepende de nada, está mentindo. É claro que hoje, olhando para trás, vejo que perdi tempo com algumas situações ou com pessoas que não me levaram a nada, por exemplo. Mas era impossível eu saber naquela época que seria assim. Então prefiro encarar essas coisas com aprendizado. Como diz o ditado: “o que não é bênção é lição” e “tudo contribui para o designios de Deus”.

7. Que conselho você daria para quem está começando na carreira hoje?

Que já saiba, logo de início, que não é uma carreira fácil, que é muito concorrida, que geralmente demora para dar certo, que tem que ter muito foco, determinação, querer muito que dê certo e que é fundamental se cercar de bons profissionais e, o mais importante, não de deslumbrar quando der certo. Manter a sua essência, pois quanto maior você é maior o tombo. Humildade sempre!

Foto: Evelyn Montesano / Créditos: Alex Curty