Novembro de 1988. Tempos de hiperinflação no Brasil, uma Constituição recém-nascida e, na área de informática, no país, vigorava reserva de mercado. Internet, algoritmos e inteligência artificial eram termos inexistentes – inimagináveis, até. É nesse cenário que o programador Nédio Lemos resolve abrir, no Rio de Janeiro, uma empresa de tecnologia: a CSP – sigla para Consultoria, Sistemas e Projetos. Em que daria tal empreitada?

Abril de 2024. Passados mais de 35 anos, aquele empreendimento individual é a CSP Tech, corporação que nos últimos quatro anos vem crescendo 25% em cada exercício e projeta faturar R$ 83 milhões neste ano. Parceira oficial de marcas como Microsoft, Atlassian e Salesforce, a CSP Tech atende mega organizações em todo o Brasil e até no exterior. Ipiranga, Nestlé, CBF, Grupo Globo estão entre os clientes, só para citar alguns.

A empresa possui um quadro de 300 colaboradores espalhados em mais de 60 cidades. Adota a política “anywhere office” – ou seja, o trabalho é remoto (home-office), o que viabiliza contratar profissionais de qualquer parte do país.

Nédio Lemos, o fundador, segue à frente do negócio – é o CEO da CSP Tech. Mas, a esta altura, já tem o filho, João Pedro Lemos, exercendo função de comando também – é CRO da empresa. A entrada do filho na organização se deu em 2019, um dos marcos na história de mais de três décadas da CSP Tech. Trajetória que chegou a ser abalada em alguns momentos, porém, as crises foram enxergadas como oportunidades.

“Enfrentamos dificuldades em 2019. O mais fácil teria sido desistir, mas optamos por resistir”, resume o fundador. À ocasião, a empresa passou por uma reformulação na sua estrutura organizacional, com a criação de uma diretoria para cuidar de assuntos estratégicos. “Tínhamos um time mais focado na operação do que no estratégico. Mudamos isso em 2019 e passamos por um reposicionamento da marca e a ampliação da oferta de produtos e serviços”, relembra.

Não havia sido o primeiro obstáculo na vida da empresa. Os anos iniciais não foram fáceis. A empresa nasce, na verdade, como um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Física) individual. Ocorre que, no final dos anos 1980, profissionais de programação, análise e desenvolvimento de sistemas eram raridade no mercado. Nédio Lemos recebia propostas de grandes empresas para prestar serviços nessa área. A opção foi constituir personalidade jurídica, e então surge a CSP.

“Comecei a prestar serviços para empresas como Coca-Cola, Atlantic… Era uma atuação pontual nesse mercado de informática. Atuei assim por um tempo, mas parei por sete anos. Fui retomar a CSP em 1998, 1999, aí com outro foco – o de empreender, o de desenvolver o negócio, transformar em empresa mesmo. E começamos a crescer consistentemente, em especial nos últimos dez anos, até chegarmos a esse nível de reconhecimento nacional, atualmente”, narra o fundador.

A evolução das tecnologias foi acompanhada. A CSP Tech trabalha atualmente com o desenvolvimento de inteligência artificial e tem a expressão “agilidade na veia” como lema. Posiciona-se hoje como um hub de tecnologia, oferecendo ao mercado soluções e produtos completos quando o assunto é computação, software, informática, plataformas. Outra característica: volta-se a ter, como clientes, corporações de grande porte, com faturamento anual superior a R$ 400 milhões.

Para estar na vanguarda de produtos e serviços oferecidos, Nédio Lemos considera que as parcerias oficiais com Microsoft, Atlassian e Salesforce foram – e têm sido – fundamentais. Outro ponto decisivo, destaca o filho do fundador, João Pedro Lemos: a empresa preza por construir uma cultura organizacional humanizada.

Nesse sentido, busca investir em formação – a própria CSP Tech conta com um programa de capacitação de pessoas interessadas em adquirir conhecimento na área. Dos atuais 300 colaboradores, 50 foram formados nessa iniciativa. “Funcionários nossos relatam que recebem às vezes propostas de trabalho atrativas financeiramente, mas não aceitam, pela cultura da nossa empresa.”

Certificações atestam esse reconhecimento. A CSP Tech foi classificada pelo GPTW 2023 como a quinta melhor empresa para se trabalhar no Rio de Janeiro e a 24ª melhor empresa para se trabalhar no Brasil. “Em 2022 estivemos entre os 100 Recursos Humanos mais inspiradores pela Gupy, e somos destaque no Glassdoor com a nota 4,8, de 5”, acrescenta o fundador.

A CSP Tech é empresa madrinha do Projeto Forsoft, da Associação das Empresas de Tecnologias da Informação do Rio de Janeiro (Assespro-RJ), em parceria com o Senac no estado. A iniciativa envolve a formação de jovens para atuação em tecnologia – jovens que, não fosse essa ação, dificilmente teriam oportunidade de colocação no mercado. O Forsoft é reconhecido pelo Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento (Pnud), da Organização das Nações Unidas.