Especialista explica a importância de se atentar a alguns comportamentos para não perder uma oportunidade

O Brasil fechou 2023 com saldo de 1,48 milhão de empregos formais segundodadosdo Caged e a expectativa para o primeiro semestre de 2024 é que o mercado de contratações continue aquecido, principalmente nos segmentos de varejo, alimentício e logística devido à alta demanda, ocasionada pela Páscoa, e ao aumento do comércio online.

Apesar da crescente no número de vagas, o candidato pode enfrentar diversos nãos em sua busca em razão de uma autossabotagem inconsciente, isto é, quando criam barreiras e obstáculos mentais que impedem de concluir o desafio. “Muitas vezes, percebemos sinais desse comportamento. Pode ser um nervosismo em excesso que prejudica a comunicação, como falta de clareza nos objetivos, confiança excessiva e não se aprofundar nas habilidades que possui para realizar as atividades propostas na vaga pretendida”, explica Debora Herdeiro, Gerente de Recrutamento e Seleção da Luandre RH, uma das maiores

A especialista cita alguns sinais de autossabotagem percebidos pelos recrutadores durante uma entrevista de emprego, que podem ser facilmente sanados. “O profissional não percebe que está diminuindo suas chances de avançar nas próximas fases”, comenta.

  1. Focar em coisas que faltam

O recrutador deseja saber fatos relevantes sobre a carreira profissional, destaques, prêmios e certificações, mas o candidato ressalta os problemas ou foca em coisas que faltaram em sua carreira. “O ideal é que o profissional faça uma autoanálise e se prepare antes da entrevista. Saber falar sobre suas qualidades e conquistas é um bom começo”, reforça Debora.

  1. Constante busca por aprovação

É muito comum que pessoas que se sabotam estejam sempre à procura de aprovação, seja na vida pessoal ou profissional. Isso também acontece durante as entrevistas de emprego. Falar de reconhecimentos ao longo da trajetória profissional a todo momento são sinais claros de que a pessoa não possui confiança própria e demonstra incerteza sobre sua identidade. “É importante saber seu valor, mas ele deve ser apresentado na medida certa”, diz Debora.

  1. Medo de falhar

Demonstrar medo excessivo de falhar pode ser um sinal claro de que o candidato não poderá executar atividades por acreditar não ter capacidade de realizá-las. Para Debora Herdeiro “a pessoa com esse sentimento mostra para os recrutadores que não está pronta para os desafios que surgem no dia a dia”.

  1. Achar que sabe tudo

Um candidato que demonstre saber tudo e que não está disposto a aprender novas técnicas ou formas de trabalho também não é um bom sinal. Mesmo que a pessoa carregue uma bagagem de experiências, sempre existe algo novo para se aprender. Candidatos que não demonstram esta abertura podem desistir no primeiro obstáculo ou dificuldade que aparecer durante o emprego.

Sobre a Luandre

A Luandre Soluções em Recursos Humanos tem mais de 50 anos de atuação e oferece soluções técnicas e inovadoras na área de RH. Em 2020, a empresa chegou à marca de 4 mil clientes atendidos, 60 mil profissionais administrados ao longo do ano e banco com mais de 3,8 milhões de currículos cadastrados. Há 20 anos consecutivos, concorre ao prêmio Top Of Mind RH, o qual já venceu dez edições, na categoria “Temporários e Efetivos”, sendo a atual vencedora.

Em 2022, foi reconhecida como “Best Work Places”, e um dos melhores Fornecedores para RH. Com soluções em Recrutamento e Seleção, Trabalho Temporário e ‘Administração de Pessoal (Temporários e CLT), é uma consultoria referência no segmento.

Atualmente, possui 12 unidades: São Paulo (Centro, Sul, Alphaville, Santo André, Guarulhos, Campinas e Jundiaí), Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), Paraná (Curitiba), Pernambuco (Recife), Minas Gerais (Belo Horizonte) e Rio Grande do Sul (Porto Alegre), com estrutura e capacidade de atendimento em todo o Brasil.